Imagine uma cidade pequena mas que surpreende os viajantes com a quantidade de atrações e lugares interessantes para serem visitados. Fizemos nosso roteiro em Cusco dividindo os dias entre passeios para o Vale Sagrado e ruínas Incas, lugares pelos arredores da cidade, aproveitamos algumas horas quando voltávamos dos passeios e deixamos o último dia inteiro em Cusco. Foram dias intensos, conhecemos muitos lugares maravilhosos e voltamos impressionados com o que encontramos pela cidade e seu entorno.

⇒ Leia também Roteiro de 8 dias de viagem para o Peru

O Peru é um país surpreendente, com uma natureza deslumbrante e ainda a intrigante história do povo Inca que só estando por lá para entender um pouco mais sobre o povo que deixou um estilo de vida muito marcante para as civilizações que vieram depois.

Quando for elaborar o roteiro em Cusco e arredores, lembre-se da altitude, nós que moramos num país praticamente todo ao nível do mar, sentidos muito o soroche, que são os sintomas da altitude (tontura, falta de ar, náuseas e um cansaço inexplicável). Divida os dias considerando a altitude dos lugares que pretende visitar, isso me refiro principalmente ao Vale Sagrado e as ruínas Incas. Converse com o guia sobre isso que ele vai lhe orientar a respeito.

Vamos comentar sobre o que vimos na cidade de Cusco e coisas que achamos imperdíveis, já falamos sobre os passeios que fizemos e sobre nossa viagem para Águas Calientes onde pernoitamos para depois irmos para Machu Picchu. Agora é a vez de mostrarmos a cidade que fica a 3.300m acima do nível do mar e que foi o centro do Império Inca. Foi construída junto aos pântanos banhados pelos rios Saphy e Tullumayu num vale fértil e seco, ladeado por montanhas, tornou-se um centro cerimonial.

O que fazer em Cusco sem sair da cidade

Conhecer a Plaza de Armas

Cusco - Plaza de Armas

Fica no centro da cidade e tudo gira em torno dela, são muitos bares, restaurantes, agências de turismo, casas da câmbio além de mitas lojas. É o ponto central de Cusco.

A Plaza de Armas é cercada de igrejas além da catedral e antigas mansões construídas sobre os alicerces de palácios e templos Incas. Também conhecida como Plaza Mayor era maior do que a que vimos hoje, era o centro religioso e administrativo do Império Inca.

Tem uma fonte no centro e muitos bancos ao redor. As ruas que a circundam são fechadas para carros, apenas pedestres circulam por elas. No centro da fonte tem uma estátua do rei Inca Pachacutec.

Cusco - Plaza de Armas

Visitar a Catedral

Cusco - Catedral

A Catedral Basílica da Assunção da Virgem em estilo barroco, é o maior exemplo da arquitetura colonial das Américas. Foram quase 100 anos até que sua construção fosse concluída em 1654.

É uma das maiores catedrais do mundo com 3 naves e 12 capelas internas. Podemos subir às torres que ficam na fachada mas é proibido fotografar seu interior. A vista da Plaza de Armas do alto da torre é linda. Há uma cripta que podemos visitar, é pequena e fica bem perto do altar Mor.

Vista da Plaza de Armas do alto da Catedral de Cusco

Ingresso – 25 soles

Passear pelos Mercados

Cusco Mercado San Pedro

Nós adoramos mercados e quando estamos numa cidade que tem algum ou mais de um, sempre estão em nossos roteiros. Em Cusco fomos conhecer o fomoso Mercado São Pedro que ficava bem perto do nosso segundo hotel e depois fomos ao Mercado do Artesanato, esse mais perto do aeroporto, no começo da Av. El Sol.

⇒ Leia também Hotéis: 2 excelentes opções no centro

.

Mercado São Pedro

Esse mercado é o principal da cidade, nele encontramos vários stands vendendo o colorido e variado artesanato peruano, uma feira de produtos orgânicos maravilhosa que temos vontade de comprar tudo que vemos pela frente de tão lindos, coloridos e perfeitos que são os vegetais e legumes. Uma área para refeições, mas essa não encaramos porque o prato mais servido era um caldo de galinha sem cor, esquisito mas vimos muita gente tomando, ou seria comendo? Bom,  tem também stands vendendo queijos, outros com uma variedade impressionante de grãos, carnes, embutidos, enfim, como todo mercado central de uma cidade, o São Pedro cumpre muito bem seu papel.

Cusco Mercado San Pedro

No quesito comida, indicamos sentar num dos bancos diante do grande balcão com várias quitandas de frutas expostas que fazem uns sucos naturais com misturas inusitadas. Nós tomamos de adoramos.

Mercado de Artesanato

Cusco mercado de artesanato

Chegamos nele com muita expectativa mas nos frustramos, talvez porque como já tínhamos ido ao San Pedro esperávamos encontrar opções mais diferentes de artesanato até pelo nome do mercado.

Fica no comezinha da Av El Sol, que estiver ali por baixo pode entrar e dar uma volta. É mais tranqüilo do que o São Pedro e não tem a feira de orgânicos nem vende comida, pode agradar mais a quem não curte o agito e a multidão que fazem parte dos mercados centrais.

Visitar museus

Museus de Cusco

Nos 3 dias que ficamos em Cusco, considerando aí 2 tardes depois dos passeios e 1 dia inteiro sem sairmos da cidade, visitamos nada menos do que 9 museus. Foi um dos primeiros posts que escrevemos sobre essa viagem. Confira todos os detalhes aqui.

Experimentar a gastronomia local

Que a culinária peruana é excelente não é novidade certo? Não deixe de comer as comidas típicas, são muitos restaurantes e a variedade de pratos enorme, com certeza alguma iguaria vai agradar o paladar até de quem não é muito de se arriscar nesse quesito.

Gastronomia em Cusco

Comemos muito bem em Cusco, todas as nossas refeições foram muito boas. Durante a semana que durou esse viagem o café da manhã foi sempre nos hotéis mas almoço e jantar sempre em restaurantes e comemos desde ceviche, polenta, pizza até carneiro. Isso além de sopa de frango, quinoa, risoto. A comida além de deliciosa é muito saudável.

Fizemos um post sobre onde comer, clica que vale a pena conferir, tem todos os endereços e preços de nossas refeições.

Caminhar pelas ruas do centro histórico

Em nossas viagens sempre reservamos um tempo para passearmos a pé pelos centros históricos das cidade onde estamos e que claro, têm o que mostrar.

Cusco centro histórico

Em Cusco isso não é nada complicado, porque a parte da cidade onde tudo acontece é justamente no centro que é todo histórico, lindo, cheio de ruas e ladeiras estreitas com chão de pedras, casarões antigos com sacadas de madeira e toda a atmosfera que esse ambiente carrega.

É o tipo de passeio que fazemos sem destino, olhado para os lados e para cima também porque os casarões em sua maioria têm mais de um pavimento e os terraços e janelas podem nos mostrar muito além do que vimos a altura dos olhos.

Como nos 2 hotéis onde nos hospedamos eram no centro histórico, fizemos nossos passeios e fomos almoçar e jantar sempre a pé, tudo é perto e mesmo nas distâncias um pouco maiores era um prazer caminharmos porque sempre víamos algum detalhe que tinha passado despercebido em um outro momento.

Cusco centro histórico

A cidade é bem segura, andamos tranquilamente mesmo tarde da noite, sempre tinha muita gente pelas ruas.

Cusco surgiu como cidade no séc. XII e é a mais antiga habitada ininterruptamente das Américas, imagine o que tem de bagagem cultural e tradição. E isso não só por ter sido o berço do Império Inca, mas também depois da invasão espanhola que se deu em meados do séc. XVI e que também deixou vestígios por toda a cidade.

Subir até San Blas

Falamos subir porque para chegar ao bairro de San Blas é preciso subir umas ladeiras mas nada do outro mundo, apenas lembre-se de ir depois de estar bem adaptado à altitude.

Cusco San Blas

Praça ao lado a igreja em San Blas

Lá em cima fica a Igreja de San Blas que é muito visitada pelos turistas. Tem uma torre onde podemos subir, não é tão alta quanto a da catedral, mas vale a pena subir para termos uma visão de outro ângulo da cidade além claro da visita pelo interior da igreja que tem um púlpito em estilo barroco que foi talhado numa única peça de madeira transformando-se numa obra de arte. O ingresso para visitar a igreja custa 5 Soles.

Igreja de San Blas em Cusco

Vista de Cusco do alto de San Blas

O bairro é bastante turístico, tem muitos hostels, lojas, bares e restaurantes, além de alguns pequenos museus. Muitos ateliês de artistas também fazem parte das ruas de San Blas, o bairro é muito cultural e era essa vibe por todos os cantos.

San Blas em Cusco

Ver a pedra dos 12 ângulos

Já que vai subir até San Blas, logo que passar do Cicciolina, um dos restaurantes imperdíveis de Cusco, continue em frente pela Calle Hatunrumiyoc e do lado direito preste atenção a uma parede de pedra que parece com muitas outras da cidade, mas num ponto desse muro tem a famosa pedras dos 12 ângulos que foi deixado pelos Incas.

Rua da Pedra dos 12 ângulos em Cusco

Rua onde fica a pedra dos 12 ângulos

Chama atenção porque são 12 pedras enormes que foram encaixadas perfeitamente sem uso de nenhum tipo de cimento ou massa e se mantém até hoje mesmo depois dos terremotos que acometeram cidade anos atrás. Observando com calma pecebe-se que as pedras foram encaixadas de uma forma que formam 12 ângulos.

Pedra dos 12 ângulos em Cusco

Com certeza você saberá onde estarão no meio das outras porque sempre tem muitos gente em frente tirando fotos e até guias explicando a grupos de turistas. Essa é uma das atrações de San Blas.

Visitar o Templo de Qorikancha

Templo de Qorikancha em Cusco

O prédio que existe atualmente é um exemplo da mistura da influência deixada pelos Incas e da passagem dos espanhóis por Cusco. A igreja de Santo Domingo (também Templo de Qorikancha) foi construída sobre oa alicerces de pedra deixados pelos Incas onde antes era o Templo do Sol.

Só o visual por fora já vale a pena, fica bem perto da Plaza de Armas. Uma das entradas pode ser pela Av El Sol.

Igreja de Santo Domingo em Cusco

Conhecer a prefeitura de Cusco

Prefeitura de Cusco

Quem não foi muito chegado a museus, pode visitar a prefeitura mesmo sem entrar no museu que funciona no térreo do prédio. É uma construção muito bonita.

Observar as cholas

Cholas pelas ruas de Cusco

As cholas são aquelas mulheres pequenas que sempre estão com roupas coloridas e chapéu preto ou marrom. Muitas delas andam com seus filhos e alguns grupos estão acompanhados por lhamas que servem como atrativo. Elas cobram para os turistas fotografarem os animais com ou sem elas incluídas nas fotos.

Quem quiser tirar fotos delas ou com elas tem que dar alguns Soles, mas mesmo assim não espere muita conversa nem agrados, se tirar 1 foto e depois quiser tirar outra, elas vão pedir mais dinheiro e se não receberem começam a andar, dão as costas e fazem o possível para não tirarmos as fotos.

Cholas em Cusco

Nós pagamos algumas vezes e em outras fotografamos pelas ruas, elas fazem parte da cultura local e sabem que sempre são procuradas para fotos.

Caminhar pela Calle Loreto

Calle Loreto em Cusco

Chegamos à Calle Loreto quando saímos do Museu Quechua, basta seguir em frente que lá está a rua. É estreita e o que chama atenção são as paredes de pedras que servem de base para os casarões ao lado. Esses casarões eram moradias das mulheres conhecidas como ‘escolhidas’, isso porque se dedicavam ao abastecimento permanente das necessidades do Templo do Sol que ficava bem perto.

Passando por ela observe que no lado direito dá pra ver um pouco do pátio da Capela de Sento Ignacio de Loyola.

Calle Loreto em Cusco

Como deu para perceber, Cusco é uma cidade cheia de história e de elementos intrigantes originários do Império Inca. Depois de alguns terremotos muitas de suas construções teriam ido ao chão se não fossem as estruturas feitas pelo povo que deixou sua marca tão presente na cultura do Peru.

Foram eles que trocaram o barro e a palha pela pedra como material para cimentar e dar sustentação às estruturas que são registros marcante do tempo que viveram ali. Foram 20 anos de muito trabalho braçal de mais de 50.000 homens para conseguirem edificar os aquedutos, armazéns, palácios, templos e tudo mais que foi necessário para a construção da cidade em forma de Puma: Cusco.

Voltamos maravilhados com o que vimos no Peru, especialmente em Cusco que foi uma cidade surpreendente para nós.

Para salvar no Pinterest

O que fazer em Cusco

E para acompanhar nossas viagens, nos siga no Facebook,  Instagramtwitter,  YouTube, Pinterest e no Google+.

Para programar sua viagem, veja o que você pode fazer sem sair aqui do blog

Reservar hotel pelo Booking;  Comprar seu seguro viagem com a Seguros PromoAlugar seu carro com a RentCars; Comprar seu chip pré-pago para os EUA e Europa na Easy Sim 4U e fazer câmbio na MelhorCâmbio.