Quer saber como é voar com a Azul de New York para o Brasil? Então prepara aí que vem um relato de um transtorno que para nós ainda é inacreditável.

Quem ‘iria’ viajar com a Azul de New York para o Brasil era nosso filho de 17 anos. Ele fez um Intercâmbio de férias de um mês, foi com a United – resgatamos as passagens com milhas – e compramos a passagem de volta pela Azul.

Vou colocar o itinerário aqui para vocês entenderem como seria a viagem dele.

azul de new york para o brasil 2

Atentem para os horários dos voos que eu marquei

Quando cheguei às opções de preços e horários disponíveis no site da Azul entrei em contato por telefone com a cia aérea para saber sobre as normas de menor desacompanhado. A  Jet Blue seria a empresa parceira que o levaria de New York para Fort Lauderdale onde ele pegaria o voo Azul para São Paulo e de lá para Recife.

A informação foi de que para Azul não era necessário nenhuma autorização especial mas que eu entrasse em contato com a Jet Blue para confirmar a política deles.

Já achei estranho porque se são parceiras, a meu ver, a Azul teria que ter essas informações. Mas tudo bem, entrei em contato e disseram que a partir de 14 anos não precisaria de nenhum documento além do passaporte.

Ok, comprei a passagem mas mesmo com essas informações, meu marido e eu achamos mais seguro preenchermos a autorização padrão e autenticarmos no cartório.

Tudo certo durante o mês, fomos para New York, ficamos a última semana com ele e voltaríamos no mesmo dia, ele com a Azul/ Jet Blue e nós com a American Airlines.

azul de new york para o brasil 3

Foto de um voo doméstico que fizemos com a Azul

Como viram na foto com o itinerário dele, o voo Jet Blue para Fort Lauderdale sairia às 14:20h e o nosso para Miami às 17h.

Marcamos com o transfer que nos levaria ao aeroporto às 11:30h. Compramos as passagens para partirmos todos do JFK que seria mais prático.

E logo no começo da manhã começaram as complicações. Maurílio, o proprietário da New York Tourism and Transport me ligou dizendo que o voo de José Ricardo da Jet Blue havia sido cancelado e que seria mais seguro irmos mais cedo para o aeroporto para vermos as possibilidades de voos oferecidas pela cia aérea.

Como eu havia passado os dados do voo na noite anterior, ele foi conferir o status e graças a isso conseguimos saber dessa alteração, caso contrário só saberíamos na chegada ao aeroporto.

Fomos para o JFK, nos dirigimos o balcão da Jet Blue e eles realocaram nosso filho em outro voo que sairia às 11h da manhã. Foi bem corrido o processo de check in mas deu tempo.

azul de new york para o brasil 1

José Ricardo passou pela TSA, localizou o portão de embarque e nós seguimos para nosso terminal.

Até que ele começou a me avisar pelo WhatsApp que o voo iria atrasar e eu tranquilizando-o de que daria tudo certo já que o voo da Azul em Fort Lauderdale para o Brasil seria às 20:45h.

Mas aí o voo da Jet Blue atrasou mais 2 vezes e resumindo, ele embarcou junto com nosso voo por volta das 17h.

Combinamos que quem aterrissasse primeiro no seu destino chamaria o outro. Chegamos juntos, ele em Fort Lauderdale e nós em Miami.

E o que deu esse atraso em New York? O voo da Azul saiu no horário e ele perdeu porque chegou depois.

O pior de tudo isso foi que não tinha ninguém no balcão da Azul, ele se dirigiu ao da Jet Blue junto com outros brasileiros que estavam na mesma situação.

E depois de conversar com a atendente vejam o que ele ouviu:

– Após consultar os voos da Azul, ela viu que só teria disponibilidade para dia 07/08, era dia 01/08;

– Ele poderia pegar um voo dia 02/08 às 23h para New York com a Jet Blue, de lá seguir para Lisboa com a TAP e depois pegar outro voo para Recife.

Imaginem isso!!!!

Ele nos ligou enquanto estávamos esperando para embarcar, foi um estresse imenso…não desejo a aflição que passamos para ninguém.

Como iríamos resolver isso com poucos minutos já que nosso embarque começaria em instantes?

Entramos em contato com minha irmã e meu cunhado e pedimos que eles comprassem uma passagem pelo preço que fosse para José Ricardo voltar pra casa.

Liguei para meu filho, pedi pra ele ficar em contato com os tios que nós iríamos embarcar. Vocês não têm noção do meu estado, chorava feito louca na fila de embarque.

Minha irmã passando mensagens com os valores das passagens, estavam na cada dos R$ 10.000,00. Autorizamos a compra.

Em Fort Lauderdale José Ricardo foi pegar as malas, que só soube que era pra pegar quando disse que não iria embarcar no voo proposto.

Estava uma bagunça, gente falando alto, uma das atendentes da Jet Blue disse que não suportava mais e saiu, um caos.

Ele pegou as malas e ficou esperando notícias dos tios sobre seu destino e nós na fila do nosso embarque com a American Airlines.

Mas Deus é Pai e nos colocou numa situação que naquele momento se encaixou como uma luva. Com 3 pessoas a nossa frente na fila, deu overbooking em nosso voo e nós não iríamos embarcar mais naquele dia.

Gravei um vídeo contando toda nossa saga, está no post Atrasos, overbooking e cancelamentos de voos numa única viagem. Nele conto tudo, é longo mas foi um desabafo diante do que passamos.

E no final das contas José Ricardo embarcou dia 03/08 num voo pela American Airlines partindo de Miami. Pagamos R$ 7.890,00 pela passagem. Ele pegou um táxi em Fort Lauderdale e foi nos encontrar em Miami.

Quando entramos em contato com minha irmã para avisar sobre o overbooking do nosso voo ela ainda não havia finalizado a compra da passagem, nós compramos assim que chegamos no hotel.

O que achamos de voar com a Azul de New York para o Brasil? Uma roubada, descaso total com os passageiros. Se existia um voo que trazia passageiros em conexão, como partem sem deixar nada resolvido e com disponibilidade de passagens para 6 dias depois?

Claro que sabiam dos atrasos da Jet Blue e não tomaram providência nenhuma.

Quando voltamos para o Brasil, soubemos que a Jet Blue e a Azul são do mesmo grupo, ou seja, têm o mesmo dono.

Um absurdo o procedimento dessas cias aéreas. Nosso filho menor de idade sozinho e fazem uma proposta no mínimo indecente.

Estamos com um advogado e vamos entrar com um processo contra a Azul, não só pelo prejuízo que tivemos em comprar uma passagem caríssima para nosso filho voltar para casa, mas principalmente pela falta de respeito e assistência.

Soubemos de vários outros casos de atrasos desse voo. Infelizmente só tivemos conhecimento depois de termos passado por isso. Se soubéssemos antes não teríamos comprado a passagem com a cia aérea.

Já fizemos alguns voos domésticos com a cia e nunca tivemos problemas. Pensamos que o padrão de qualidade fosse mantido nos voos internacionais, mas infelizmente isso não acontece.

Fica aqui nosso depoimento de como é voar com a Azul de New York para o Brasil.

Espero que muita gente leia esse relato e não compre esse tipo de passagem com a Azul. É preciso um boicote para que mudem de atitude ou cancelem os destinos que não podem servir com eficiência.

E para acompanhar nossas viagens, nos siga no Facebook,  Instagramtwitter,  YouTube e no Google+.

Para programar sua viagem, veja o que você pode fazer sem sair aqui do blog

Reservar hotel pelo Booking;  Comprar seu seguro viagem com a Real SegurosAlugar seu carro com a RentalCars; Comprar seu chip pré-pago para os EUA e Europa na Easy Sim 4U e  Travel Mobile