Mais uma vez vamos viajar no mês de abril com as crianças, e mais uma vez viajar com filhos em época de aulas. Em abril de 2012 ficamos 28 dias viajando pelos EUA. Eles perderam 16 dias de aulas, foram 3 finais de semana e 2 feriados no meio, assim a perda foi menor. Participo de um grupo no Facebook chamado Viagens em família onde esse assunto foi muito discutido há pouco tempo. Como estaremos passando pela situação novamente, resolvi deixar registrado como lidamos com isso já que divide opiniões e depende muito das idades das crianças.

DHS

Em nossa viagem de 2012, a ideia inicial era ficarmos 15 dias, mas optamos por fazer o Disney Dream ficar uns dias em Orlando , New York , Miami e no final esticar até Key West , assim a viagem ficou super longa.

Nessa viagem tão longa, o período foi escolhido principalmente pra comemorarmos o aniversário de Arthur, nosso caçula, juntamos a isso o fator clima já que não seria muito calor nem muito frio e ainda o fato de ser o começo da segunda unidade escolar e teriam tempo suficiente pra acompanharem o que iriam perder de conteúdo.

Liguei pra o colégio pra me informar sobre o calendário de provas. Arthur estava no 4o Ano do Ensino Fundamental e José Ricardo no 7o. O pequeno fazia as provas em 2 semanas, mas José Ricardo tinha prova toda quinta-feira sem parar, começavam com as parciais e logo depois as gerais da unidade, assim  ele perderia 3 provas já que teriam alguns feriados no meio da viagem. A questão era que o mais novo faria as provas durante as aulas mesmo quando voltássemos, cada professor iria fazendo de acordo com a disponilidade de tempo mas o mais velho teria que fazer segunda chamada e isso só aconteceria em agosto. Ele ficou indignado porque é um aluno super caxias.

Ciente do calendário de provas, conversamos em família e decidimos viajar, mas combinamos que levaríamos os livros e todos os dias à noite eles entrariam no site do colégio que disponibiliza diariamente a agenda escolar com o assunto dado e eles iriam pelo menos ler o conteúdo pra irem se familiarizando. Compramos as passagens e demos prioridade a hotéis com quartos amplos ou flats pra que eles tivessem espaço pra estudar. Resolvi ir ao colégio 2 semanas antes da viagem pra reforçar o que já havia conversado por telefone com a supervisora. Ela disse: “Se eles vão viajar é porque vocês estão permitindo a eles umas férias fora de hora, assim assumam isso totalmente e não levem os livros, isso só vai deixá-los apreensivos por saberem que antes de dormir terão que estudar e claro que a ssimilação será zero”. Fiquei olhando pra ela sem ter o que dizer mas ela disse que não estava nos recriminando, apenas dando sua opinião como educadora e pedagoga, afinal os dois eram bons alunos e com certeza não iriam se prejudicar. Acatamos a orientação e viajamos sem peso na consciência. As crianças curtiram muito a ponto de no penúltimo dia perguntarem se tínhamos certeza que voltaríamos no outro dia kkk.

Voltando à rotina tiveram que fazer as tarefas que haviam perdido, Arthur fez as provas no decorrer da segunda unidade e José Ricardo no começo do segundo semestre, mas quando tudo voltou ao normal ele me pediu que não fizéssemos mais isso porque as notas dele em 2 matérias caíram um pouco (de 10 pra 8,5) porque ele copiou as anotações dos cadernos dos amigos mas que estavam incompletas, não tinham tuuuuudo que os professores falavam nas aulas e que ele sempre anotava kkk. Prometemos e agora estamos nós voltando em abril!

A ideia era irmos em julho pra comemorarmos os 15 anos de José Ricardo, começamos a pensar qual seria nosso destino já que estamos com as passagens compradas pra Orlando, Washington e New York em dezembro. Numa conversa em família queríamos EUA, optamos por Las Vegas, sim de novo! Será minha 5ª vez na cidade e 4ª do marido, mas pra eles será novidade. Comecei a pesquisa por preços e ir em julho estava impraticável, cheguei a encontrar passagens por R$ 8.200,00 por pessoa, isso mesmo! Assim comecei a ‘descer’ no calendário já que ‘subir’ nem pensar porque viajaremos dia 11 de dezembro. Fui então ver no calendário os feriados e cheguei a final de abril e começo de maio. Conseguimos passagens por preços normais e vamos dia 25 de abril (sexta-feira) e voltaremos dia 4 de maio (domingo), assim ficaremos 2 finais de semana, teremos o dia 1 de maio que é feriado e cai numa quinta-feira e na sexta-feira não haverá prova porque ainda estão decidindo se vão emendar com o feriado ou não, então eles faltarão apenas 3 dias de aulas e não perderão nenhuma prova (Arthur faaz provas às quintas e José Ricardo às sextas). Respeitamos o combinado e eles viajarão tranquilos e essas datas ajudaram também Victor, nosso filho mais velho que trabalha, como tem o feriado facilitou a negociar a folga e ele também irá. Melhor impossível :).

No curso de inglês as provas foram realizadas semana passada, o resultado sairá sexta-feira, assim eles só perderão 1 aula cada com matéria nova por causa do feriado.

Placa Las Vegas

Acho que não tem fórmula correta para viajar com filhos em época de aulas, é preciso mensurar o desempenho delas na escola, conversar com a equipe pedagógica, ver o calendário das provas pra que não acumulem muita matéria pra estudar na volta já que geralmente a segunda chamada é acumulativa, não repreender caso haja uma queda em alguma nota mesmo não perdendo provas pois vão perder alguma aula explicativa, enfim, cabe aos pais definirem se vale a pena ou não e conversar muito antes da viagem sobre as responsabilidades da volta. Procurar datas que coincidam feriados prolongados e finais de semana é uma excelente opção.

Quem tem experiências nesse assunto? Conta pra gente como encara isso.

E para acompanhar nossas viagens, nos siga no Facebook,  Instagramtwitter,  YouTube e no Google+.

Para programar sua viagem, veja o que você pode fazer sem sair aqui do blog

Reservar hotel pelo Booking;  Comprar seu seguro viagem com a Real SegurosAlugar seu carro com a RentalCars; Comprar seu chip pré-pago para nos EUA na Travel Mobile