Pra aliviar meu estresse com o problema da minha conta de e-mail nada melhor do que viajar um pouco, e hoje resolvi fazer uma visita à Roma.

Sempre gostei muito de história e nada melhor do que conhecer Roma pra sentir um pouco a atmosfera da cidade berço de tantos acontecimentos de nossa civilização.

É uma grande metrópole, e como tal o trânsito é caótico, pessoas apressadas mas um cenário de cair o queixo. Andávamos olhando pra os lados, pra cima sem querer perder nenhum detalhe, e olhe que tem muitos!

Nossa chegada foi um tanto tumultuada, no post sobre Barcelona comentei sobre a greve de carregadores de malas que pegamos lá, cidade de onde partimos a caminho de Roma.

Mas imprevistos a parte, a viagem foi tranquila, chegamos com facilidade ao hotel, tomamos um banho e fomos logo pra o ponto de ônibus pra começarmos a decifrar Roma. Estava um dia chuvoso, compramos sombrinhas e seguimos em frente. Procuramos uma lan-house pra baixar umas fotos e gravar um CD, o dono era um egípcio, ele atendeu uma ligação e percebi que ele falava árabe, perguntei se era aquele idioma mesmo, ele confirmou e perguntou se eu falava, pode? Sorrimos e eu respondi que não, ainda…kkkk

No nosso roteiro estava conhecer os principais pontos turísticos e claro comer uma boa pizza. Diga-se de passagem são enormes e individuais, pedimos 2 pensando que seria como a nossa brotinho, mas surpresa, era do tamanho da nossa média kkkk.

Com o mapa nas mãos nosso passeio foi intenso. Não usamos metrô, apenas ônibus e andamos muito a pé. Me surpreendi com as ruas, na minha imaginação seriam largar avenidas, tudo mega sabe? Pra minha surpresa a Fontana de Trevi fica num largo tão pequeno que mal dá pra fotografar a fonte toda, pensava que seria num pátio bem amplo, onde pudéssemos fotografar de longe e focalizar aquela beleza monumental por completo….

Visitar o Vaticano exigia muito tempo, ficamos 1:30h na fila pra entrar e olhe que fomos no começo da manhã, mas o sacrifício valeu a pena. Não subimos na cúpula pra poupar meu lindo joelhinho (ele estava reclamando desde Barcelona, eu tomando antiinflamatório e pagando 5 euros por uma garrafa d’água) e a viagem ainda era longa…

Ricardo ficou encantado com a Capela Sistina, eu sinceramente fiquei sem palavras, lembro-me que sentamos no chão e ficamos lá olhando pra cima, e isso explicava sem dúvida nenhuma a história que diz que Michelangelo ficou com sérios problemas no pescoço enquanto pintava aquela maravilha. O museu é simplesmente encantador e como o Louvre merece várias visitas com calma.

Na saída fomos à Basílica de São Pedro, um lugar com uma energia inigualável. Conhecemos toda a catedral e em umas das naves laterais estava acontecendo um momento de prece onde só podia entrar pra rezar, nada de fotos. Entramos e no momento em que me ajoelhei desatei a chorar, tantos sentimentos envolvidos, felicidade por estar ali, saudade dos meus filhos, sonho realizado… foi muito emocionante, agradeci muito a Deus por aquele momento.

Seguimos por muitos lugares, pontes, castelos, Coliseu, Forum Romano, Pantheon e voltamos ao Vaticano pra assistir ao espetáculo que é o lugar iluminado à noite, e não nos arrependemos!

Depois de Roma nosso destino era Firenze (Florença). Saímos de carro, como Ricardo havia sido roubado em Madrid, estava sem carteira de motorista, assim eu saí dirigindo, o que foi um desafio, os romanos são uns loucos com os carros, mas não nos perdemos e quando chegamos à auto-estrada Ricardo pegou a direção e seguimos pra o próximo destino, esperançosos de que não seríamos parados por nenhuma polícia de trânsito, e foi o que aconteceu…