banner

Visita ao Edifício Martinelli em São Paulo (é de graça)

Subir ao terraço do Edifício Martinelli foi tarefa difícil, por diferentes motivos finalmente conseguimos ver São Paulo do alto desse lindo prédio. Viajamos em setembro, outubro e dezembro e o Martinelli estava no roteiro em todas elas.

Mas por que essa dificuldade?

⇒ Em setembro – pesquisei e vi que a visitação era possível todos os dias da semana exceto feriados, e não é mais assim. Estávamos em São Paulo durante um final de semana, programamos o começo da tarde do sábado e quando chegamos lá vimos o aviso que só durante a semana estava aberto para visitação;

⇒ Em outubro – estaríamos em Sampa com a manhã de uma quinta-feira livre e pensamos, agora é a hora de irmos ao Martinelli, mas havíamos ido a um show na quarta-feira, chegamos tarde no hotel, acordamos um pouco mais tarde do que planejávamos e o tempo ficou curto já que iríamos voltar para Recife no meio da tarde;

⇒ Em dezembro – finalmente quando fomos com as crianças conseguimos subir e com certeza foi a hora certa.

Para quem não conhece ou nunca ouviu falar do Edifício Martinelli deve estar se perguntando o porquê de querermos tanto subir ao topo para vermos São Paulo lá do alto já que existem outros mirantes pela cidade.

Fachada do Edifício Martinelli

Gostamos muito desse tipo de atração, leia também Londres vista da cúpula da Catedral de St Paul, Paris do alto da Torre Eiffel e do Arco do Triunfo, New York: Top of the Rock ou Empire State? e Skywalk Observatory em Boston. E como o Edifício Martinelli tem um terraço lindo com uma vista do centro de São Paulo e uma história bem interessante, achamos que seria um passeio bem interessante unirmos as duas coisas.

Um pouco da história do Martinelli

O prédio foi idealizado e construído por Giuseppe Martinelli, um imigrante italiano que chegou ao Brasil no final do séc. XIX e que em 20 anos construiu um império. A contrução começou em 1924, inicialmente seriam 12 andares, mas Martinelli tinha como objetivo construir o prédio mais alto da América do Sul.

O projeto começou então passou para 14, 18 e depois para 20 andares, quando então a obra foi embargada pois havia o receio por parte das autoridades de que a estrutura não suportasse. Essa questão foi resolvida e para conseguir seu objetivo, Martinelli construiu mais 5 andares onde seria sua residência.

O prédio foi o marco dos arranha-céus na cidade de São Paulo, teve muita gente e empresas importantes como inquilinos. Nas décadas de 60 e 70 sofreu uma grande crise financeira. Foi invadido por pedintes, traficantes, chegou a ser cogitada a possibilidade de ser demolido.

Em 1975 o prefeito Olavo Setúbal resolveu recuperar o Martinelli, desapropriou todo mundo e fez uma obra que foi finalizada em 1979 quando o edifício foi reinaugurado e ocupado por grandes empresas.

O Martinelli é um prédio imponente, suntuoso, luxuoso. Tem mármore de carrara, o cimento de sua construção foi trazido da Noruega. O terraço no topo, que é de onde temos a vista da cidade foi idealizado baseado nos terraços italianos.

Terraço do Edifício Martinelli

Terraço no topo do Martinelli. Já abrigou 1.200 pessoas durante um recepção.

Visita ao terraço

Onde

O Martinelli ocupa dias esquinas, uma da rua São Bento com a São João e outra da São João com a Líbero Badaró. A entrada fica num portão lateral na São João.

Entrada do Edifício Martinelli

Fica numa esquina perpendicular à Casa Mathilde – uma doçaria portuguesa em São Paulo, não tem como não encontrar.

Quando

Acontecem de segunda à sexta em horários estabelecidos. Não há limite para entrar.

Horários de visitação do Edifício do Martinelli

Horários para visitação ao topo do Martinelli. Essa plaquinha fica presa no portão de entrada.

Chegando em frente ao portão, preste atenção que no murinho da praça em frente terá uma fila com pessoas sentadas ou em pé, basta se posicionar depois da última pessoa e ficar esperando. 5 minutos antes do horário uma funcionária abrirá a porta e chamará as pessoas da fila.

Quando fomos havia uma plaquinha perto desse murinho indicando o local da fila.

Acesso

Todos entram em fila e somos direcionados aos elevadores que tem ascensorista. Chegamos rapidamente a um nível e subimos 2 andares de escada para chegarmos ao topo.

Terraço

E a partir daí é cada um por si. Não há limite de tempo para ficar lá em cima, claro que quem subir no último horário terá que sair quando o terraço fechar.

Chegamos e fomos começar nosso passeio. O prédio é lindo e os detalhes do terraço não são vistos lá de baixo. Não dá pra termos ideia de como é passando pelas ruas.

Terraço do Edifício Martinelli

Nossos meninos e minha sobrinha que adora fotografar

Terraço do Edifício Martinelli

Detalhes do Edifício Martinelli

Detalhes do prédio

Detalhes do interior do Edifício Martinelli

Andar de baixo olhando ao terraço

Estava uma tarde nublada e com um vento friozinho, ficamos olhando São Paulo do alto por mais de uma hora. A volta de 360º proporciona uma vista linda da cidade, podemos localizar prédios, praças, viadutos e ruas.

Vista de São Paulo do alto do Martinelli

São Paulo do alto do Edifício Martinelli

São Paulo do alto do Edifício Martinelli

Quando estávamos caminhando e fotografando, ouvimos um convite. Quem quisesse poderia ouvir um pouco sobre a história do prédio contada pelo relações públicas do local. Nós aceitamos o convite. Entramos numa pequena sala improvisada, nos sentamos no chão ao lado de outros visitantes e Cabral começou a nos contar tudo desde o início. Foi dessa pequena palestra que tirei as informações que dei acima resumidamente.

Saímos da palestra e começamos a ver o prédio com outros olhos, quando soubemos que o terraço tinha tido como referência os terraços italianos, entendemos melhor os detalhes e vimos porque era tão diferente do restante do prédio lá embaixo.

Vista do Edifício Martinelli

A visita foi melhor do que imaginávamos. Cabral comentou que ele não tem horário fixo por lá, tem dias que aparece pela manhã, outros à tarde. Quem for visitar o Martinelli fique atento ao chamado, ele começa a avisar com um vozeirão de locutor, não tem que não escute :).

Para descer podemos pegar o elevador no andar do terraço. A saída é por um corredor ao lado do que entramos. Vimos com mais calma os detalhes internos do prédio, suas colunas revestidas em mármore e lustres de cristal.

Corredor do Edifício Martinelli

Saída do prédio

Valeu ou não sermos persistentes? Quem já foi?

Endereço: Rua São Bento, 405 – Centro

Mais informações: prediomartinelli.com.br

Mais sobre São Paulo? Clica nesse banner que tem todos os links dos posts aqui do blog.

banner-sao-paulo

edificio martinelli Pin

E para acompanhar nossas viagens, nos siga no Facebook,  Instagramtwitter,  YouTube e no Google+.

Para programar sua viagem, veja o que você pode fazer sem sair aqui do blog

Reservar hotel pelo Booking;  Comprar seu seguro viagem com a Real SegurosAlugar seu carro com a RentCars; Comprar seu chip pré-pago para os EUA e Europa na Easy Sim 4U 

E para acompanhar nossas viagens, nos siga no Facebook,  Instagramtwitter,  YouTube, Pinterest e no Google+.

Para programar sua viagem, veja o que você pode fazer sem sair aqui do blog

Reservar hotel pelo Booking;  Comprar seu seguro viagem com a Seguros PromoAlugar seu carro com a RentCars; Comprar seu chip pré-pago para os EUA e Europa na Easy Sim 4U e fazer câmbio na MelhorCâmbio.


Tags:
· ·
Categorias:
Brasil 🇧🇷 · Onde fui · São Paulo

Comments

  • Muito legal! Meu lugar preferido em Sampa é o Ibira, mas com certeza vou tentar visitar o edifício Martinelli depois de ler esse post!
    Valeu!
    Bjs,
    Rafa Ely

    Rafaela Ely 01/02/2017 14:48 Responder
  • Que bom que conseguiram subir Cynara! É um lugar realmente muito especial, o mirante mais charmoso da cidade na minha opinião… Adorei suas fotos e relato!

    Mônica Souza 01/02/2017 16:54 Responder
    • Não conheço outros ainda Mônica, mas com certeza o Martinelli é especial. Obrigada.

      Cynara Vianna 02/02/2017 07:25 Responder
  • Cynara, realmente visitar o Edifício Martinelli vale super a pena!
    Estive lá a alguns anos, preciso voltar. Quem sabe tenho a sorte de ouvir as histórias contadas pelo Cabral 😉 Tomara, né?
    Bjs

    Simone Pequeno 06/02/2017 12:33 Responder
    • Volte mesmo Simone e tomara que encontre Cabral por lá, ele tem um vozeirão de locutor que não tem como não ouvirmos seu chamado :). Bjs.

      Cynara Vianna 07/02/2017 09:32 Responder

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Guia Para Viajar por Conta Própria

Receba agora gratuitamente em seu email o
eBook "Como Tornar Possível Aquela Viagem
dos Seus Sonhos".

✔️  Como Escolher o Destino da sua Viagem;

✔️  Quando Comprar Suas Passagens;

✔️  Como Reservar Seu Hotel;

✔️  Como Montar um Roteiro de Viagem...

You have Successfully Subscribed!

Pin It on Pinterest

Share This
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
Menu Title