banner

Intercâmbio em Londres

E com vocês, uma viagem de intercâmbio em Londres contada por uma leitora viajante.

Quem vai nos contar um pouco dessa experiência é Fabíola, uma leitora e viajante assídua que sempre que pode contribui com o blog.

Vai lá Fabíola, o espaço é todo seu, conta aí pra gente como foi essa viagem.

Destino – LONDRES

Período: 06/09 a 05/10/2013

Um pouco sobre ela: Meu nome é Fabíola, 44 anos, tenho dois filhos já adultos de 24 e 20 anos, sou uma bancária psicóloga e às vezes psicóloga bancária. Trabalho como gestora em um grande banco e atuo também como selecionadora de pessoas. Gosto tanto de viajar que sou daquele tipo que assim que chego de uma viagem, já começo a planejar a próxima.

Vou contar um pouco da minha experiência de fazer um intercâmbio de estudo fora do país ficando hospedada em uma casa de família, conhecendo um pouco mais da cultura e dos hábitos londrinos.

1 – O que levou você a escolher esse destino de viagem?

Sempre gostei de estudar inglês e como viajar é uma das minhas paixões, resolvi juntar as duas coisas em uma só e fazer um curso fora do país.

Tudo começou quando fui numa agência de intercâmbio para me informar sobre high school para a minha filha e lá vi um catálogo onde falava de vários tipos de cursos, de 1 mês, 6 meses, 1 ano e fiquei com uma vontade danada de fazer o meu próprio intercâmbio.

Dois anos depois, no início de 2013, voltei nessa mesma agência e após uma longa conversa sobre as minhas necessidades, me indicaram um curso em Londres específico para adultos, pois só pode estudar lá os maiores de 30 anos. Fiquei bem animada, porque não queria me sentir um peixe fora d’água no meio de adolescentes. Resolvi que ficaria em uma homestay (casa de família) e passaria quatro semanas estudando na  EC School em Covent Garden. O curso custou 2.100 libras, incluindo as aulas, material e a acomodação (incluindo café-da-manhã e jantar). Paguei por fora a passagem e seguro-saúde.

2 – Como era composto o grupo de viajantes? Quantas pessoas, idades…

Viajei sozinha para Londres em setembro de 2013,  porém lá conheci pessoas do mundo inteiro.

3 – Como foi o roteiro de vocês? Quantos dias, cidades visitadas.

Meu curso foi de quatro semanas e nos finais de semana viajei para outras cidades como Paris, Oxford, Cambridge, Windsor e Stratford Upon-Avon.

Foi intensivo, ou seja, chegava na escola às 9hs e tinha aula até às 14:30 todos os dias. Das 9 às 12h era aula geral, gramática e conversação, intercalando a cada dia e das 13 às 14 era aula de acordo com o que você tinha escolhido no questionário aplicado no primeiro dia (inglês para negócios, conversação, gramática, etc).  Tinham alunos de várias nacionalidades, a maioria da Europa mesmo, mas também alguns brasileiros, japoneses, colombianos e chilenos. No primeiro dia também fazemos uma prova escrita e outra oral, para ver em que nível estamos. Fiquei no intermediate e a classificação é a seguinte: starter, beginning, pre-intermediate, intermediate, upper-intermediate e advanced. No final você faz outra prova para ver sua evolução. Eles aceitam alunos de todos os níveis, mas na minha opinião, ter um inglês pelo menos básico, faz com que o aproveitamento seja melhor.

Fabiola-grupo-passeando

Tinham professores de vários lugares, o que é bom para aprender e escutar outros sotaques. Fui aluna de londrino, escocês, australiano e até uma professora da Nova Zelândia. Tínhamos 1 hora para o almoço e na própria escola tinha um self-service muito bom e barato. Não preciso nem dizer que a pontualidade era exigida, né? Kkk. Gostei bastante do curso e recomendo, pois além de melhorar muito meu inglês, fiz amizades com pessoas de diversos cantos do mundo e estamos mantendo contato até hoje, estamos inclusive marcando um encontro ano que vem na Croácia.

Fabiola-professores

Professores

A casa em que fiquei também foi excelente, tive muita sorte, pois isso não ocorreu com todos os meus amigos que estavam na mesma situação. A família era de origem italiana , mas moravam em Londres há 50 anos. Era um casal na faixa doa 70 anos e um filho. A dona da casa foi um amor comigo. Sempre preocupada com a minha alimentação. Ela dizia que eu comia muito pouco, coisa de italiana mesmo. Algumas vezes eu até me esforçava para comer um pouco mais para que ela não pensasse que eu não gostava da comida dela, que aliás era deliciosa.  Paguei um pouco mais pela hospedagem para ficar entre a zona 1 e 2 e perder menos tempo com deslocamento até a escola. Também ainda mantenho contato com Lina, a minha anfitriã.

Fabiola-com-anfitria

Com Lina, a anfitriã

A escola costuma fazer passeios extraclasse, por exemplo, eles põem um calendário toda segunda-feira informando as atividades da semana. Tem visitas guiadas por professores a museus, idas a pubs, festas, enfim, só não se enturma quem nao quer. Na minha primeira semana lá teve uma festa chamada de “Brazilian Party“, só posso dizer que de brasileira não tinha nada, era só uma mulata sambando e muita rumba. Kkk. Normalmente as pessoas se juntavam depois da aula para alguma programação e nas vezes em que fui achei muito divertida toda aquela mistura de sotaques e estilos de vida. Isso tornou a minha experiência muito mais rica. Outra coisa que achei muito interessante foi a metodologia de ensino da escola, pois falávamos de vários temas nas aulas, sobre a cultura dos países dos alunos que estavam na sala, atualidades, etc e isso facilita o desenvolvimento de quem está falando e enriquece quem está ouvindo, que aprende não só inglês, mas adquire também muitos conhecimentos gerais. A troca é tão grande que hoje tenho amigas orientais que após a convivência com as brasileiras, mandam beijinhos pelo whatsapp, com carinha e tudo.

Fabiola-com-japa

Minha programação durante esse mês de intercâmbio em Londres foi muito intensa, poderia falar aqui dos lugares que mais gostei, dicas de restaurantes, pubs e outros passeios, mas o post ficaria muito grande, então me restringi a falar do intercâmbio em si, porém se alguém quiser alguma dica ou outra informação, estou a disposição para ajudar.

Muito obrigada pela participação. E que seus planos de encontrar com os novos amigos na Croácia se concretize.

Quem já teve uma experiência como essa? Conta pra gente como foi.

 

E para acompanhar nossas viagens, nos siga no Facebook,  Instagramtwitter,  YouTube, Pinterest e no Google+.

Para programar sua viagem, veja o que você pode fazer sem sair aqui do blog

Reservar hotel pelo Booking;  Comprar seu seguro viagem com a Seguros PromoAlugar seu carro com a RentCars; Comprar seu chip pré-pago para os EUA e Europa na Easy Sim 4U e fazer câmbio na MelhorCâmbio.


Tags:
· ·
Categorias:
Leitor Viajante · Viagens dos leitores

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Guia Para Viajar por Conta Própria

Receba agora gratuitamente em seu email o
eBook "Como Tornar Possível Aquela Viagem
dos Seus Sonhos".

✔️  Como Escolher o Destino da sua Viagem;

✔️  Quando Comprar Suas Passagens;

✔️  Como Reservar Seu Hotel;

✔️  Como Montar um Roteiro de Viagem...

You have Successfully Subscribed!

Pin It on Pinterest

Share This
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
Menu Title